WWOOF, uma forma diferente de fazer turismo rural pelo mundo

3 WWOOF, uma nova forma de viajar. Sabemos que não é barato viajar e ter experiências legais em hotéis fazenda e afins. Portanto, se você deseja fazer uma viagem mais longa e ter experiencias inesquecíveis sem gastar muito. Certamente este artigo é para você. wwoof

Sempre que falamos em turismo rural imediatamente pensamos em ir a um hotel fazenda, fazer uma trilha guiada, no máximo fazer um trilha off road ou um acampamento. Além disso, pensamos em pescaria, comidas gostosas assim como todo o custo que vem atrelado a isso. Nunca pensamos em integrar um grupo para trabalhar efetivamente, passar um tempo para aprender e ensinar algo, conhecer aspectos da vida cotidiana do local e conviver com pessoas do mundo inteiro. Esta é a proposta do WWOOF, um intercâmbio no qual você troca trabalho pela hospedagem e moradia. SIM ISSO EXISTE!

Veja o que levar para uma vivência no campo

Como surgiu o programa WWOOF?

A organização começou em 1971 na Inglaterra com o significado Working Weekends on Organic Farms . (Trabalhando aos fins-de-semana em fazendas ecológicas) . Sue Coppard, uma secretária que trabalhava em Londres, teve a ideia de apresentar aos seus colegas de trabalho, provenientes de um meio urbano como era a vida no meio rural e em que consistia a agricultura responsável. Atualmente o WWOOF é a sigla de World-Wide Opportunities on Organic Farms e já ajudou milhares de pessoas a se conhecer pelo mundo.

O WWOOF tem por objetivo proporcionar a voluntários a chance de se familiarizem com métodos de agricultura orgânica. Como resultado, difundir a permacultura e a experiência de viver no campo em culturas diferentes.

Trabalhar?

Você pode afirmar: Eu não sei fazer nada no campo, trabalho em uma área completamente diferente. Ingressar no WWOOF não existe nenhum pré-requisito, no entanto em algumas propriedades existem exigências específicas. Por isso, a maioria aceita qualquer tipo de voluntário acima de 18 anos, nacionalidade, sexo ou nível de experiência.

Como funciona o WWOOF?

wwoof brasil

Primeiro você precisa se inscrever no site do país destino e esta inscrição custa alguns dólares. Antes de escolher o país, você consegue pré-visualizar os anfitriões cadastrados no programas e já pode sonhar com sua próxima viagem. Assim que se inscrever você recebe um formulário para se apresentar ao host desejado, neste você descreve a si mesmo e quais são seus objetivos no WWOOF. Preenchido este formulário, basta enviar e aguardar a resposta.

Tipos de propriedades filiadas

A princípio o WWOOF é voltado apenas para fazendas orgânicas que são praticantes da permacultura, contudo já existem propriedades voltadas para o turismo e o bem estar, educação e organizações não governamentais. Não é raro encontrar fazendas que tenham restaurantes, hotéis, escolas ou lojas. Ainda assim a maioria ainda é de propriedades estritamente voltadas para agricultura.

Tive a oportunidade de vivenciar os dois tipos, na primeira vez em uma propriedade maravilhosa no Rio Grande do Sul, o Sítio Capororoca. Nesta experiência participei de um trabalho completamente voltado para a agricultura e comércio de gêneros alimentícios. Na segunda oportunidade experimentei uma propriedade que era fundamentada em religiosidade, um retiro ecumênico em Extrema, Minas Gerais chamado Tao Tien. Em ambos os casos fui agraciado pela sorte de conviver com pessoas maravilhosas e altamente amorosas.

retiro tao tien

Vivência de meditação no Atelier Yab Yum no Retiro Tao Tien em Extrema – Minas Gerais

Vantages e desvantages

Dentre as milhares de vantagens do wwoof estão a integração com pessoas locais, baixo custo e aprendizagem. Em contrapartida as desvantagens são a necessidade de um longo tempo de viagem.

Dicas para participar do programa

  1. Primeiramente procure reservar um mês de férias pois este é o tempo mínimo indicado para quem deseja participar. Principalmente por ser um programa de trabalho no qual você deve aprender e executar tarefas, conhecer pessoas e se ambientar. Por isso seria impossível de ser proveitoso uma estadia que não houvesse tempo suficiente.
  2. WWOOF é mais trabalho e aprendizagem do que turismo, portanto as atividades turísticas devem ser planejas nos tempos livres disponíveis.
  3. Solicite sua estadia com 3 meses de antecedência. Inclusive, o fluxo ideal é pesquisa, busca de passagens aérea finalizando com o contato com o anfitrião (host). O ideal é falar com um host por vês e esperar a resposta positiva ou negativa.
  4. Pesquise, pesquise e quando cansar pesquise novamente. O que o WWOOFer não gasta de dinheiro com hospedagem ele gasta pesquisando. É fundamental pesquisar o local de destino, clima, estação do ano, cultivo, alimentação e principalmente a fama dos anfitriões.

Infelizmente alguns anfitriões não seguem as boas práticas de convívio do WWOOF, no entanto dá para saber muito sobre o host pesquisando.

Vamos lá? Basta escolher, sonhar e viajar!

wwoof

➜ WWOOF Brasil

➜ WWOOF Mundo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.